Objectismo Gallery

QUERUBIM LAPA, Primeira Obra Cerâmica, 1954-1974

2015

A exposição QUERUBIM LAPA | Primeira obra cerâmica, 1954-1974, produzida pela galeria Objectismo, com curadoria de Rita Gomes Ferrão, propõe uma análise centrada nos primeiros anos de produção de um artista cuja obra constitui a referência maior da cerâmica de autor na segunda metade do século XX, em Portugal.

Especialmente focada nas experiências iniciais produzidas na Fábrica Viúva Lamego, esta mostra reúne um núcleo de objectos em que o autor se aventura na reinvenção da cerâmica utilitária e decorativa do passado, dos Toby Jugsa Rafael Bordallo Pinheiro, passando pela olaria popular portuguesa. Colocando esta produção em diálogo com intervenções em arquitectura, placas decorativas e outros objectos de datação posterior, a exposição procura clarificar a genealogia da obra cerâmica de Querubim Lapa, sublinhando a sua diversidade.

Querubim Lapa (n.1925), conclui o curso da Escola de Artes Decorativas António Arroio em 1946, licenciando-se em Escultura e posteriormente em Pintura, pela Escola de Belas-Artes de Lisboa. A sua carreira artística desenvolve-se multidisciplinarmente, explorando inúmeras tecnologias: a escultura, a gravura, os esmaltes, a tapeçaria, o desenho e em especial a pintura. Dedica-se à cerâmica a partir de 1954, ano em que se estabelece na Fábrica Viúva Lamego com atelier próprio. A sua obra cerâmica afirma-se como um dos mais sólidos valores no contexto das artes decorativas em Portugal, especialmente pela integrada articulação com a arquitectura. A singularidade da obra de Querubim Lapa assenta no modo como se complementam os domínios disciplinares da sua formação, escultura e pintura concorrem basilarmente para a qualidade plástica da modelação, do domínio das cores e dos esmaltes.

Evocando a loja Rampa, projectada em 1956 por Francisco Conceição Silva (1922-1982) e José Santa-Rita (1929-2001), lugar de excepção dedicado à comercialização de objectos utilitários e de autor com qualidades e acabamentos de produção manual, a galeria Objectismo mostra um corpo de trabalho especialmente realizado por Querubim Lapa para aquele espaço em cuja arquitectura também colaborou, concebendo um pórtico revestido com placas cerâmicas, a sua primeira intervenção tridimensional em arquitectura, mais tarde aprofundada na concepção da Casa da Sorte, no Chiado, também em colaboração com o arquitecto Conceição Silva.

A Objectismo presta homenagem à obra e ao seu autor, Querubim Lapa, contribuindo para melhor dar a conhecer a génese de uma obra fundamental, através da publicação do livro com o mesmo nome, QUERUBIM LAPA | Primeira obra cerâmica, 1954-1974, da autoria da curadora Rita Gomes Ferrão, investigadora em História da Arte Contemporânea e responsável pela página de divulgação Cerâmica Modernista em Portugal.